Um pouco sobre mim


A vida nos transforma. O tempo é capaz de nos mudar, amadurecer, crescer, sonhar, aprender, cair e levantar. Só o tempo é capaz de realmente nos ensinar, ensinar que para chegarmos no lugar em que sonhamos, precisamos acima de tudo, nos dedicarmos intensamente. Precisamos querer aquilo acima de qualquer coisa, nos focarmos, porque dai sim, dai as coisas acontecem e derepente, assim meio do nada, aquilo que antes era só um sonho, começa a se tornar real! Assim é a vida, cheia de surpreesas, cheia de novidades, cheia de acontecimentos.


1991

Chega ao mundo a futura fotógrafa Luana Nunes Jahnke. Nascida em Pelotas, no dia 10 de Janeiro de 1991, às 11h15 da manhã. Filha de pais inovadores, mãe escritora e pai desenvolvedor, desde pequena herdou a paixão por tudo aquilo que é feito através de suas próprias mãos.




2003

Foi durante a escola que a paixão surgiu de verdade. Em meio a saídas de turma o amor pela fotografia foi se tornando fato presente. A satisfação e o prazer em congelar momentos através de um filme fotográfico foi sendo cada dia mais forte. Olhar através da câmera e clicar no momento certo. O desafio constante que a fotografia nos permite.




2008

Foi em 2007 que o amor se fez presente em uma das principais escolhas que a gente faz, o curso a seguir na faculdade. Dentre tantas opções busquei aquela que me permitisse interagir com as pessoas, ter contato direto com elas e ao mesmo tempo, tentar convencer que os momentos são lindos e eternizados. Escolhi Publicidade e Propaganda porque pra mim estava voltada ao lado sentimental que eu tanto admirava na fotografia.




2010

Iniciada a jornada acadêmica. Dentre inúmeras disciplinas eis que algumas se sobressaem, 3 cadeiras de fotografia. Felicidade completa. Aguardei ansiosa pelo inicio do segundo semestre, onde realmente teria contato com a fotografia e teria certeza da minha paixão. E não é que eu estava certa? Na primeira aula já surtei de felicidade e vi que aquilo realmente era uma das sensações mais maravilhosas do mundo e que sim, eu realmente queria viver com aquele sentimento.




2011

Depois de entender que seria possível viver de fotografia e estudar bastante, resolvi me arriscar. Minha primeira cobaia foi a caçula da família. Em uma viagem, com uma câmera super amadora, fiz meus primeiros cliques, testando o que havia lido sobre ângulos, poses, luz natural e tudo mais. E novamente para me surpreender, as fotos ficaram bem bacana (tá, ok, na época eu achava elas incrivelmente lindas, mas hoje sei que eram amadoras, bonitas fotos amadoras).
Desde então segui estudando sobre o assunto, paralelamente aos estudos e estágios da profissão.Após aprender a importância de uma câmera profissional na vida de um fotógrafo (e juntar uma grana bem boa), comecei a busca pelo PAItrocínio, porque mesmo tendo uma parte do dinheiro, ainda estava faltando o restante. No natal de 2011, ganhei de presente dos meus pais a minha primeira câmera, xodó da minha vida.




2012

Em Fevereiro de 2012, após ter ganho a minha câmera, a vontade de estreia-lá foi gigantesca. Convoquei meu batalhão e fomos aos cliques, fotografei três amigas ao mesmo tempo. Os ensaios foram muito proveitosos, consegui colocar em prática toda aquela bagagem que havia adquirido na teoria e com eles novas portas foram se abrindo.




2013

Em 2013 comecei a investir na profissão. Paralelamente ao meu trabalho no Jornal e a faculdade, comecei a trabalhar com fotografia. Clicava na sua maioria, mulheres e meninas. Comecei a receber dinheiro e elogios com meu trabalho. Aos poucos fui sendo cada vez mais seduzida pela fotografia.




2014

O ano de 2014 marcou o início de uma fase que me renderia frutos, muitos frutos.
Foi em 2014 que me senti uma real fotógrafa. Tinha conhecimento o suficiente para ter tranquilidade ao fotografar. Tinha segurança no que estava fazendo e acima disso tudo, tinha muita vontade de inovar e crescer mais.
Após finalizar a faculdade, optei por investir unicamente na carreira. Foquei toda minha atenção à fotografia de gestantes e newborn. Após estudar muito o assunto, fui em busca dos meus primeiros bebês. Fotografei e me apaixonei ainda mais.




2014

Foi em 2014 que descobri novos motivos para sorrir e amar ainda mais. Foi em 2014 que me descobri uma pessoa apaixonada e sabem como é, o amor nos faz ver a vida de um jeitinho todo especial e amar ainda mais tudo nos cerca.
Agradeço a Deus por ter colocado o Rodrigo no meu caminho, a força que ele me dá é indescritível e fundamental para que persista e não desista deste grande sonho que é viver de fotografia!




2015

O ano de 2015 foi todo voltado a carreira e aos meus clientes. Comecei a focar mais em Gestantes e Newborn, com o passar dos meses, oficializei, registraria o amor. O amor em diversas formas. casais, gestantes, famílias, noivos, amigos, bebês. Tudo aquilo que fosse ligado ao amor. Eventos? Restringi minha zona de cobertura, em festas infantis.

Após passar 1 ano e 4 meses trabalhando unicamente com a fotografia voltei a ter uma segunda fonte de renda - ao menos por enquanto -, tia Dilma acabou dificultando as coisas por aqui e a crise chegou para essa humilde fotógrafa, que segue amando o que faz e registrando lindos momentos aos finais de semana.